Poemas

Depois

Aí veio aquela dorzinha
que não é dor de morte,
muito menos de amor perdido.

Veio aquela coisa inefável
que se sente ao retirar
o último enfeite da árvore de Natal,
ao recolher os copos
no final de festa,
ao arrumar a cama
na manhã seguinte.


09/01/2013